quinta-feira, dezembro 27, 2012

BRASIL 2012: Chegamos ao fim do ano.


      Mais uma etapa de nossas vidas, que podemos dizer que foi cumprida, e que vale apena fazermos memória: Com a certeza, que tudo que aconteceu pode ter sido conseqüências das escolhas que fizemos.
      O trabalho sério do STF, as eleições democráticas, o trabalho da Policia Federal contra a corrupção no país, o da imprensa (livre), a Lei dos royalties que desconsiderou a constituição e pregou a discórdia, as obras de infra-estruturar paradas ou que não aconteceu, problemas nos hospitais e na educação, engarrafamentos, a violência nas grandes metrópoles, apagões no sistema elétrico, nos aeroportos, o circo vergonhoso do congresso com a CPI que não deu em nada, governantes e políticos sem preparo, crescimento (PIB) pífio (previsão inicio do ano era de 4,5% a 5% - só cumpriu 1%), inflação prevista de 4,5% - chegamos a 5,78%.
      O Brasil que está cada vez mais longe da auto-suficiência em petróleo e derivados. O reflexo é que a Petrobras terá neste ano o maior déficit comercial desde ao menos 1995, quando teve início à série histórica de exportações e importações.
      Com o mundo em crise, podemos dizer que o Brasil esta resistindo bem.
    Para 2013, precisamos acertar mais que errar, só nos resta desejar que este ano vindouro possamos dar continuidade naquilo que deu certo e corrigir o que deu errado, e que predominem a honestidade, a competência, o bom senso, o respeito e o amor ao próximo. FELIZ 2013.

Postar um comentário