terça-feira, abril 20, 2010

MERCADO IMÓBIÁRIO: Vendas da Rossi batem recorde no trimestre 2010.

        Enquanto a China se preocupa com a bolha no mercado imobiliário, e cria normas de controle para evitar a expansão, aqui no Brasil boa parte das construtoras tem tido resultados excelentes em valores de potencial de vendas.
       O ano de 2010, com certeza será o ano do mercado imobiliário. Os cidadãos brasileiros residente nas grandes metrópoles precisam estar bem antenados, pois o programa Minha Casa Minha Vida, a partir de 2011, no conjunto de famílias atendidas em 2010 -  40% compõem a faixa de zero a três salários. Na nova versão do programa, a segmentação de renda mais alta - de seis a dez mínimos -, atendidos pelo financiamento bancário tradicional, pode não estar presente, onde o aporte de recursos ficará em torno de 60% para as faixas de zero a três salários mínimos. Quem quiser realizar o sonho da casa própria, com subsídio de até R$ 23.000,00, tem que correr, o momento é agora.

            Eduardo Laguna - Valor 19/04/2010 11:35.
        SÃO PAULO - A construtora e incorporadora Rossi reportou a marca recorde de R$ 842 milhões em vendas contratadas no primeiro trimestre de 2010. O montante supera em 146% o total de R$ 342 milhões vendidos no mesmo período do ano passado.
        A empresa também anunciou que teve lançamentos de R$ 722 milhões, em valor potencial de vendas, nos três primeiros meses deste ano, superando em 350% os R$ 161 milhões do primeiro trimestre de 2009.
       Os montantes consideram tanto a participação da Rossi como a fatia de sócios nos projetos.
        No total, a companhia lançou 22 empreendimentos entre janeiro e março, ante nove unidades de igual período do calendário anterior.

domingo, abril 04, 2010

RIO: COPA DO MUNDO DE 2014 E OLIMPIADAS DE 2016 ATRAEM INVESTIDORES

Valor online: Raquel Balarin, Paulo Trevisani e Hilton Hida, Valor e
The Wall Street Journal, de Nova York01/04/2010

        Numa conferência em Nova York no dia 01/04/2010 sobre o Rio, turismo seria o tema principal alguns anos atrás. Agora, o assunto é investimento em infraestrutura.
        Empresários, investidores, banqueiros e lobistas de vários países, que participaram ontem do "Invest in Rio", seminário promovido em Nova York pelo Valor e "The Wall Street Journal", mostraram interesse em participar de investimentos no Estado, que deverão atingir US$ 90 bilhões para atender às demandas da Copa do Mundo de 2014, da Olimpíada de 2016 e da expansão da indústria petrolífera. "A falta de investimentos durante anos se tornou agora uma oportunidade", resumiu o diretor de investimentos da Previ, Fábio de Oliveira Moser.
        O governador do Estado chamou a atenção para a necessidade de investimentos na modernização da estrutura aeroportuária para que o Estado possa receber a Copa e as Olimpíadas.
        Com uma capital que, apesar dos problemas de urbanização e segurança, é a principal porta de entrada do país, o Rio é o terceiro maior Estado da Federação em população (16,01 milhões de habitantes), tem a segunda maior economia e já responde por mais de 80% dos 2 milhões de barris de petróleo produzidos diariamente no país.

BLACK FRIDAY