segunda-feira, março 23, 2015

PROPOSTA DE PLANO VIÁRIO PARA CAMPO GRANDE E ADJACÊNCIAS - ZONA OESTE DO RIO/RJ

Como participante ativo do GRUPO DOS TREZE, sob liderança de Jorge Audi e Jorge Dibs, tenho participado dos encontros (almoço) mensais, do qual fazem parte empresários, profissionais liberais, professores, militares, artistas e mídias locais. Tendo como fundamento as conversas nesses encontros realizados pelo grupo com o objetivo de encontrar possíveis soluções para os problemas que afligem o bairro de Campo Grande/Rio/RJ e que nos impede de alcançarmos um pleno desenvolvimento social e econômico. Resolvi elaborar sugestões importantes e pertinentes ao SISTEMA VIÁRIO de nossa região, que podem ajudar a aliviar o nó no trânsito que hoje existe no bairro, que foi aprovado pelo grupo, onde a ideia e ajudar a nortear o governo nas suas ações, em nosso bairro.
Trata-se de sugestões tiradas do planejamento feito no período em que fui Subprefeito da Zona Oeste/Rio, com apoio de técnicos com conhecimento na área e dos participantes do Grupo, relativas a intervenções (obras) viárias para curto, médio e longo prazo, sugeridas a serem implantadas no bairro para fins de melhorias na circulação viária.
01)    Obras na Estrada do Tingui – obras de complementação do trecho entre a Estrada Carvalho Ramos e a avenida Brasil. Com o crescimento de todos sub-bairros desse corredor e os processos em análise de licenciamento de novos empreendimentos residenciais e comerciais na região, se faz necessário à execução desta interligação, além das melhorias estruturais ao longo de toda esta via, que envolve a construção de baias de ônibus, sinalização e intervenções físicas nas interseções problemáticas, além de interligar a Estr. do Mendanha á Av. Brasil, como mais uma opção para aliviar á área central do bairro;
02)   Obras de duplicação da Estrada Rio-São Paulo, trecho da Estrada das Capoeiras ao Viaduto Oscar Brito – de suma importância para a circulação viária, e por servir de interligação com a Rodovia Presidente Dutra, recebe um fluxo intenso de caminhões. A duplicação além de melhorar a capacidade de tráfego da via, resolve problemas das interseções desta com a Estrada do Tingui, Rua Aricuri e com a Estrada Rio do “A”, pontos de congestionamentos constantes.
03)    Obras na Rua Vitor Alves - retirada do canteiro da Estrada Rio do “A” com a Rua Vitor Alves com implantação de sinal e ou viaduto p/ interligar Rua Campo Grande com Estr. Rio São Paulo. Implantar um binário com a Rua Vitor Alves no trecho final, prolongando a obra de infraestrutura desta via até a Rua Campo Grande, permitindo a ligação direta com a área central do bairro e que desafogar o tráfego da Estrada Rio do “A”. Onde o uso da estrada Rio-São Paulo tende a aumentar considerando se tratar de alternativa viária para o transporte de cargas do Arco rodoviário, em direção a Zona Oeste;
04)  Obras de ligação da Estrada da Caroba com a Estrada da Posse – obra de grande importância para a região (vai precisar de construção de túnel), desafogando a estrada das Capoeiras e a Estrada do Mendanha, melhorando o corredor de ligação da área central com a Av. Brasil. Vai impactar positivamente na estrada Rio do “A” e no viaduto Prefeito Alim Pedro, com a nova rota de circulação utilizando o viaduto novo e a Rua Artur Rios;
05)      Projeto para construção de uma nova Rodoviária em Campo Grande (lado Norte – Rua Campo Grande) – penso que já existente estudos que apontam para a construção de uma nova rodoviária, na direção da existente, integrando com a estação ferroviária. Obra de grande importância para a melhoria do tráfego na área central, retirando os pontos de ônibus da Rua Campo Grande e adjacências, melhorando a circulação viária tanto destas vias, como nas vias de entorno da rodoviária existente;
06)     Obras de Duplicação da Rua Olinda Elis (da Av. Cesário de Melo até á Estrada do Cabuçu) - segundo informação já existe projeto. Obras de suma importância para melhoria da circulação viária do bairro. Esta via se encontra com o volume de tráfego saturado na maior parte do dia.
07)    Viaduto Alim Pedro, obra de mergulhão na Avenida Cesário de Melo – ligando lado norte ao lado sul. Trata-se do ponto mais crítico da região, com reflexos em toda área central e no corredor de ligação Avenida Brasil/Barra, onde o semáforo existente trabalha com nível de serviço saturado praticamente tempo todo. Foram realizadas obras e mudanças na circulação viária ao longo dos últimos anos, que minimizaram a situação, mas que com o crescimento do volume de tráfego se encontra subdimensionadas. A proposta de intervenção dessas obras, nos moldes executado na Rua Cândido Benício coma Estrada Intendente Magalhães, que pode ser a melhor solução; 
08)      Obras de prolongamento da Avenida Alhambra até a Estrada da Cachamorra  - obras da ponte já em andamento, pela prefeitura do Rio / Secretaria de Obras, devendo ser previsto a melhora da infraestrutura e urbanização destas vias, pois existe a tendência do crescimento do tráfego viário. A maior parte da Avenida Alhambra não é urbanizada e não possui pavimentação. Obra importante, pois ligará Estr. do Monteiro com Estr. da Cachamorra, duas das principais vias arteriais do corredor av. Brasil/Barra;
09)   Obras de pavimentação da Rua Irajuba – ligação entre a Estrada do Moinho (trecho existente) e a Estrada do Cabuçu com a Estrada dos Cablocos (trecho a construir). Obra importante no aspecto da melhora da acessibilidade dos bairros locais, sendo necessária a realização de obras de infraestrutura no trecho da via existente;
10)   Obras de pavimentação da Rua Rodrigues Campelo – ligação entre a Estrada do Moinho (trecho existente) e a Estrada do Cabuçu com a Estrada dos Caboclos (trecho a construir). Obra importante no aspecto da melhora da acessibilidade dos bairros locais, sendo necessária a realização de obras de infraestrutura no trecho da via existente;
11)     Obras na Estrada dos Caboclos interligando a Estrada da Cachamorra com a Estrada do Cabuçu – ligação já existente, necessitando de obras de infraestrutura, pois não existe passeio e drenagem ao longo desta via. OBS: Pode ajudar aliviar a Estr. da Cachamorra (Trecho Estr. Iaraquã até Rua Olinda Elis);
12)   Obras na Rua Eulino Nogueira (trecho) – interligação entre a Estrada do Mato Alto e  Av. Alhambra. Facilita escoar o trafego pela Estrada do Monteiro ou Estrada da Cachamorra, atendendo todos os moradores dos sub-bairros local. Acho que pode ser uma contrapartida com a Construtora Vitale, que está construindo um condomínio  de médio padrão nesta via (Front Park Residence). É um excelente caminho alternativo;
13)   Priorizar a implantação dos PA’s com reconhecimento dos logradouros – ação importante, pois melhora a malha viária da região com a abertura de vários logradouros, otimizando o uso das vias coletoras e arteriais que se encontram sobrecarregadas;
14)   Elaboração de estudos de circulação de pedestres e veículos na área central do bairro – estudo necessário, com a intensão de valorizar o espaço dos pedestres, diminuindo o conflito entre pedestres e veículos. A linha férrea é um obstáculo tanto para veículos como para pedestres. O “engarrafamento” de pessoas para a travessia da linha férrea nas passagens existentes é crítico, agravado nas épocas de grande movimentação de vendas. A travessia de pedestres nas vias paralelas a linha férrea, geram conflito com o tráfego de veículos, além do risco de acidentes. A diminuição da oferta de estacionamento em logradouros públicos, acompanhadas da revitalização urbana, são medidas que mudariam o perfil da área central / Calçadão, além de valorizar a região;
15)   Projeto para obras da “Ligação B”, ligando o viaduto Oscar Brito (av. Brasil) com a av. das Américas – penso que existe um projeto básico, de grande importância para a região, pois retiraria o tráfego pesado de passagem da área central de Campo Grande, interligando a av. Brasil e Estrada Rio-São Paulo com a avenida Dom João VI (Transoeste) em Guaratiba.
      Gostaríamos de contar com apoio dos técnicos da prefeitura do Rio, sabemos que o prefeito Eduardo Paes, tem feito grandes intervenções na região oeste, porem estas propostas é para nortear o poder central, com relação ao engessamento que o nosso bairro, que vem sofrendo por causa da falta de mobilidade. Vamos precisar muito dos nossos representantes da região, deputados e vereadores que podem através das suas emendas, nos três entes federados viabilizarem algumas dessas propostas.
Segue croqui esquemático das vias pontuadas para intervenções.
ADENIL COSTA
Delegado do CRECI/RJ – Delegacia Regional de Campo Grande
Ex-Subprefeito da Zona Oeste/RJ – de 2001 ate 2006.




Postar um comentário