terça-feira, outubro 23, 2012

ESTADOS UNIDOS: A ECONOMIA DOS EUA NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS


Lá e aqui, interessante como o ramo da construção civil, sempre gera muito empregos. 
(Jorge Castro – Clarín, 21). 
1. A economia dos EUA cresceu 1,5% no segundo trimestre, o que significa que cresceu 1,2% ao ano na fase de recuperação dos últimos três anos.  O desemprego caiu para 7,8% (-0,2%) após permanecer 43 meses em um nível de 8% ou mais. A força de trabalho foi reduzida em 6 milhões, em comparação a 2007. Assim, a taxa real de desemprego seria hoje de 10,7%.
2. O resultado é que 62% dos norte americanos acham que o país está no caminho errado.  Ao mesmo tempo, a construção de novas moradias alcançou em setembro seu mais alto nível em quatro anos (872.000 unidades / + 15% ao ano). Isto implica que o mercado da construção e o negócio imobiliário voltam em 2014, ou antes, ao nível de 2007.
3. A construção é um indicador essencial, não só economicamente, mas também socialmente e politicamente. Metade dos 8 milhões de desempregados depois de 2008 pertencem à indústria da construção. São aqueles com menor nível de qualificação e integram a faixa dos "desempregados estruturais" (mais de 1 ano fora do mercado de trabalho).
4. A taxa de poupança individual nos EUA equivale atualmente a 7% do PIB (era zero ou negativo em 2007); provavelmente vinculadas a ela, as expectativas do consumidor atingiram em setembro o maior nível desde 2008 (83,1%).

THE ECONOMY IN THE U.S. PRESIDENTIAL ELECTIONS!
There and here, interesting as the construction business, always generates a lot of jobs.
(Jorge Castro - Bugler, 21) 
1. The U.S. economy grew  1.5% in the second quarter, which means increased 1.2% per year during the recovery phase of the last three years. Unemployment dropped to 7.8% (-0.2%) after spending 43 months in a level of 8% or more. The workforce was reduced by 6 million compared to 2007. Thus, the actual rate of unemployment is now 10.7%.
2nd. The result is that 62% of Americans think the country is on the wrong track. At the same time, the construction of new homes in September reached its highest level in four years (872,000 units / +15% per year). This implies that the market for construction and real estate business back in 2014, or earlier, to 2007 levels.
3rd. The construction is a key indicator, not only economically, but also socially and politically. Half of the 8 million unemployed after 2008 belong to the construction industry. Are those with the lowest skill level and integrate the range of "structural unemployment" (more than 1 year out of the labor market).
4th. The personal savings rate in the U.S. currently equates to 7% of GDP (it was zero or negative in 2007), probably linked to it, consumer expectations in September reached its highest level since 2008 (83.1%).



Postar um comentário