domingo, setembro 19, 2010

MERCADO IMOBILIÁRIO: EXPANSÃO A TODO VAPOR NO RIO.

        O Rio não é mais o mesmo, a cidade cosmopolita com suas belezas naturais e potencial econômico, que tem uma população que convive diariamente com o mar, as montanhas, e a beleza da Mata Atlântica, em plena área urbana. Uma cidade que vem crescendo em diversos setores da economia, que atrai investimentos internos e externos.
        Em 2007, o Pan Americano, trouxe grandes investimentos em equipamentos esportivos, agora andaimes, novos prédios e, em breve corredores expressos, museus, zona portuária revitalizada e modernas arenas esportivas. O bom momento da construção tem vários motivos: Alem da farta oferta de crédito no mercado, carregado do aumento de renda da população e de incentivos trazidos pelo petróleo, a cidade do Rio é forte candidata a abrigar a seleção brasileira na Copa do mundo de 2014, e será a cidade-sede das Olimpíadas de 2016.
        Quando fui Subprefeito da Zona Oeste do Rio de 2001 a 2006, em parceria com o Prefeito a Secretaria de Urbanismo, e os diversos segmentos da região conseguimos aprovar o PEU DE CAMPO GRANDE – LEI 72 DE 27/07/2004, Projeto de Estruturação Urbana dos Bairros de Campo Grande, Santíssimo, Senador Vasconcelos, Cosmos e Inhoaíba, integrantes das Unidades Espaciais de Planejamento 5.1 e 5.2 (UEP 5.1 e 5.2). Com isso tiramos o engessamento do crescimento desta região. Agora precisamos avançar com o PEU, de Guaratiba e de Santa Cruz.
        Ao olhar para o atual mapa imobiliário do Rio, e fácil notar que algumas localidades merecem destaque. Há tempos a Zona Oeste é a região que mais constrói na cidade e, na ultima década, a Barra da Tijuca foi o bairro com o maior número de novas unidades. Jacarepaguá segue forte na disputa desde 2007, quando experimentou o seu mais concentrado boom. Mas a nova menina dos olhos dos construtores e nas bandas de Campo Grande. Na Zona Norte, os holofotes do mercado estão voltados para alguns bairros, a Vila da Penha está no topo da lista. Antes acostumada ao desdém das construtoras.
        Fora do Rio, o boom de construções também e visível. Itaboraí faz parte do crescimento imobiliário do estado. Com investimentos trazidos pelo Complexo Petroquimico do Rio de Janeiro. Não podemos esquecer-nos da Baixada Fluminense, que também vem sendo observadas pelas diversas construtoras, e já lançaram varias unidades.
        Com isso a cara de bairros tradicionais estão mudando, com este crescimento habitacional, que vem influenciando nos costumes locais e dividem as opiniões dos moradores. Mas o importante e que muitas pessoas querem mudar para um prédio que tenha estrutura de lazer, conforto e segurança para seus filhos.
        A construção civil gera muitos empregos, por isso será de fundamental importancia, o investimento em qualificação da mão de obra local, evitando assim, a importação da mão de obra de outros estados.
Postar um comentário