domingo, fevereiro 07, 2010

EDUCAÇÃO PRECÁRIA: ASFIXIA DO CRESCIMENTO.

      O Brasil já provou que tem uma economia emergente, mas com uma carência muito grande de quadros qualificados para atender as demandas do mercado. Quanto mais a nossa economia cresce, mais percebemos esta carência.

      A rede de educação do município do Rio de Janeiro implantou na década de 90, em algumas escolas da rede, nas turmas da 5ª à 8ª série, um projeto muito interessante que recebeu o nome de “Educação pelo Trabalho”. Este projeto não tinha como objetivo formar técnicos, mas sim, propiciar aos jovens noções básicas que lhes possibilitassem o acesso ao mundo do trabalho. O aluno tinha a oportunidade de participar de oficinas, fora de seu horário regular de aulas, com vários tipos de temas, de acordo com o interesse de cada um, desenvolvendo habilidades específicas que lhes facilitavam à escolha de sua profissão. Este projeto trouxe bons resultados para os alunos e suas famílias, entretanto, não avançou em virtude da falta de recursos e da falta de visão de alguns gestores

      É necessária uma maior conscientização dos governos para buscarem alternativas inovadoras, como parcerias com a iniciativa privada, investidores dentro do país e fora do país, pois se houver investimentos em massa na qualidade das escolas, em treinamento de professores, salários atrativos, com a priorização do ensino básico, aí sim, vamos conseguir quebrar estas barreiras do crescimento e livrar o Brasil desta possível asfixia.

      Acredito que o FUNDEB (Fundo Nacional para a Educação Básica) já é um grande avanço, só precisamos aprimorar o sistema para reduzir as desigualdades de arrecadação em alguns estados do Brasil.

ADENIL COSTA



Postar um comentário