domingo, julho 22, 2007

O SUCESSO DO MARKETING DO BOCA-A-BOCA

Revista ÉPOCA N.º 479 - 23 de julho 2007 – Editora GLOBO
Não existe sucesso maior que clientes recomendarem seu produto por iniciativa própria. É a opinião dos consumidores que constrói a imagem das empresas. Num primeiro momento, a publicidade até pode mudar o que eles pensam. No longo prazo, a verdade sobre o produto é o que fica. Os consumidores acreditam mais em outros consumidores que nas empresas. Há dois tipos de boca-a-boca. Um deles chama de orgânico: É o espontâneo. O produto é tão bom, ou tão ruim, que as pessoas falam espontaneamente sobre ele. O que as empresas podem fazer quando os clientes falam mal delas? O primeiro passo é saber por que estão falando mal. Identificado o motivo, as empresas precisam entrar na conversa. Se responderem à reclamação, mostrarão que estão genuinamente preocupadas. Assim, os clientes deverão mudar de postura. Ignorar a reclamação é a pior coisa que elas podem fazer.
Como fazer sucesso com boca-a-boca? Leia, abaixo, 16 sugestões para estimular o boca-a-boca, retiradas do livro Word of Mouth Marketing (o marketing do boca-a-boca, em português), de Andy Sernovitz.
1. Procure pessoas que estão falando de você na Internet;
2. Decida em quais conversas vai participar. Comece hoje;
3. Crie um blog;
4. Crie uma nova regra: Pergunte-se se aquela informação é importante e merece ser espalhada em todos os encontros na Internet;
5. Apresente um argumento estrondoso e simples nas discussões;
6. Coloque alguma coisa na porta do seu escritório que vai fazer com que as pessoas lembrem de falar de você para um amigo;
7. Faça uma newsletter para seus interlocutores mais próximos;
8. Escolha um caminho fácil para espalhar o boca-a-boca;
9. Coloque um botão "envie para um amigo" em seu site;
10. Ofereça uma oferta a aqueles que encaminharem seus e-mails;
11. Coloque um pequeno presente e uma ferramenta do boca-a-boca em todos os produtos que enviar;
12. Tenha um espaço privado na Internet para que seus interlocutores mais próximos possam conversar;
13. Peça desculpas pelos seus erros e resolva problemas com rapidez;
14. Associe-se a instituições beneficentes;
15. Faça alguma coisa inesperada;
16. Seja legal.
Para o consultor americano Andy Sernovitz, as empresas têm de dar motivos para o consumidor falar bem delas.
Os Gestores públicos devem ler e reler essa excelente materia da revista ÉPOCA, principalmente os politicos.
Postar um comentário